Horário nobre

Por Vanessa Henriques

Esta semana estrearam na Netflix quatro novos episódios do seriado ‘Gilmore Girls’ (‘Tal mãe, tal filha’, pra quem não tinha TV a cabo). Desde que a nova filmagem foi anunciada, eu e muitos fãs ficamos por meses em polvorosa com os pequenos trailers e imagens divulgadas ao longo da espera.

Para quem não conhece, é um seriado que conta a história de uma mãe solteira, muito amiga da sua filha adolescente, que vivem em uma pequena cidade de Connecticut. E, sendo bem sincera, se Jerry Seinfeld achava que seu seriado era sobre o nada, ele claramente nunca viu Gilmore Girls.

É um seriado bobo mesmo, admito, calcado muito mais no carisma e identificação com os personagens do que exatamente uma trama imbricada. Nada muito emocionante acontece por um, dois, dez episódios. Talvez essa seja a graça do negócio.

O seriado foi exibido no Brasil no início dos anos 2000, com sua sétima e última temporada exibida em 2007. E eu me lembro bem dessa época pré-Netflix: sabia de cor a programação dos canais da TV a cabo e dedicava algumas noites ao “prime time” do dia.

Quase todas as noites passava algum seriado que eu acompanhava minimamente (Smallville ou algo que o valha) ou loucamente (Lost e Gilmore Girls). O humor do dia e até a programação era pautada pelo guia da TV. Quando o compromisso era inadiável, apelava para o bom e velho vídeo cassete e via o episódio depois.

Para os seriados do coração, a programação era de luxo. Jantar mais cedo, algum docinho separado, e cada um no seu lugar preferido do sofá no horário certinho. Ao fim do episódio a vida voltava ao seu desprogramado roteiro.

Quanta diferença para os dias de hoje. Já não assino mais TV a cabo e, por mais que tenha Netflix, não raro fico alguns dias (semanas?) sem usá-lo. Apesar das inegáveis facilidades (qualquer hora, qualquer lugar, sem comercial ou incidentes com o VHS), e ao contrário do resto do mundo, sinto que meu apetite por seriados diminuiu muito com os anos. Há uma série de boas ofertas ali, ao alcance de um clique, mas a preguiça (ah, que preguiça!) é sempre maior.

A volta do velho seriado na nova rotina veio trouxe a dúvida: voltaria à minha dedicação adolescente ou seria tudo atrapalhado como geralmente acontece na vida adulta? Como podem ver, a minha vida também daria um entediante seriado — mas espero ganhar o coração de alguns telespec-leitores com meu carisma.

Anúncios

2 thoughts on “Horário nobre

  1. Gilmore Girls…que legal, em casa tem todas as temporadas…realmente não conta a história de nada kkkk mas é tão divertido, ainda não vi os novos episódios, mas verei em breve!!!!

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s