Muda mundo

Por Vanessa Henriques

                Quando finalmente vi que iria me mudar, achei que seria uma ótima fase do blog. Finalmente teria coisas novas para dizer, experiências para compartilhar, causos pra dividir. Eis que, aproximadamente um mês depois do meu último texto não tive tempo de escrever uma vírgula a respeito.

                Difícil essa vida de montar casa nova — aliás, se fosse casa, pior ainda, no caso é só um apartamento. A gente compra revista daqui, revista dali, tem mil inspirações, começa a sonhar com o novo cafofo antes mesmo de receber as chaves.

                Aí vem o balde de água fria: o preço, lógico. Afinal ter uma casa descolada, ou até mesmo uma casa normal, mas que tenha minimamente a sua cara, custa muito. Mas persista, amigo, ande por muitas lojas, gaste finais de semana inteiros com isso (e depois se arrependa durante a semana), que uma hora o preço abaixa. Ou, na pior das hipóteses, a sua percepção se adapta.

                Acreditei nas promoções, ainda que sabendo que muitas delas são enganosas. Um item em promoção numa loja pode ter o preço bem acima do normal em outra, mas às vezes vale a pena se deixar seduzir pelo preço riscado. “Tava R$50 mais caro!!” Tá, mas ainda é muito por um porta retrato.

                Só que, em meio a tudo isso, bateu a dúvida (já falei que as revistas podem atrapalhar?). Que coisa chata colocar o sofá onde todo mundo coloca. E a TV logo na frente, que previsível. Aqui na página 37 desta revista tem um apartamento todo trocado que ficou bonito. E a vontade de ter jardim no apartamento? Comprar móveis de vime? Pendurar rede ao invés de sofá? Fazer hortinha?

                Não esqueça os presentes! Aliás, jamais, eu disse jamé, compre panos de prato. Você vai ganhar muitos, acredite em mim. Tantos que nem saberá o que fazer com eles. E no fim vai agradecer por ter ganhado tantos panos, pois enquanto os sujos se acumulam na pilha de roupa pra lavar, você abre a gaveta e pega um novo.

                “Se não tá gastando tempo lavando os panos de pratos, então porque não tem texto?”, você deve estar se perguntando. Porque passei os últimos finais de semana em filas intermináveis de supermercado, em lojas de material de construção que são maiores que shoppings e, nos dias de sorte, esperando a entrega da geladeira, o técnico do fogão ou lavando todo o faqueiro (e todas as suas dúzias de colheres).

                Pior: a julgar pela quantidade de cafés, ‘open houses’ e almoços que andei prometendo, esse blog vai ficar meio abandonado por um tempo — a não ser que rendam histórias irresistíveis de se contar. Já falei que tá faltando tempo pra contá-las?

Anúncios

3 thoughts on “Muda mundo

  1. O problema é quando depois de quase três anos a casa não fica pronta e parece que a mudança nunca acaba. “Precisamos de mais prateleiras”, “Temos que trocar a cômoda”, “Precisa arrumar a tampa do fogão” e etc… Aproveitem bastante o novo cafofo =)

    E o pique-nique hein? Sim, eu vou cobrar =p

  2. Fato n. 1. Vi na tevê esses dias o casal que foi até Miami fazer o enxoval para o filho por-vir, porque lá eles economizaram R$2500 reais. Isso mesmo, economia de R$2500. Quanto teriam gastado? Passagens, hospedagem, compras etc. etc. e ainda valeu a pena. Detalhe que um recém-nascido cresce mais rápido que abóbora e olha que eu tenho um pé de abóbora pra comprovar.
    Fato n. 2. Tive que trocar o piso de um cômodo de casa. Um cano estourou e… Duas semanas integrais com pesquisas de preço, pedreiros, pechinchas. Descobri que só para tábua de vaso sanitário são 12 prateleiras por 60 colunas. Isso mesmo, jovem: 720 possibilidades para permitir a realização do ato mais prosaico do mundo. É a criatividade a serviço da m…
    Fato n. 3. Por curiosidade, fui investigar preço de apê. Um dia talvez eu queira sair de casa. 42m² por 250 mil, é pegar ou largar. Ok, eu moraria a 3 minutos da USP, da Faria Lima, da Paulista, do Parque de R$250 milhões da Augusta, do Centro, do Villa-Lobos e do Pinguim, o mais tradicional chopp de Ribeirão Preto. Talvez valha, já que terei um portal dimensional exclusivo, exclusivamente decorado por Romero Brito.
    Fazer cocô, casar, se mudar e ter filhos, por mais que tentem me convencer do contrário, parecem ser bons objetivos de vida. Chamam-me de tradicional. Enriqueça, galgue posições na carreira, viaje pelo mundo, tome Rivotril, abra mão de seus princípios e termine logo esse Mestrado! Objetivos melhores que os meus, sobre os quais já meditei profunda e sinceramente. Mas, por algum motivo, mais frágeis, concluí, que a flutuação do preço do barril do petróleo.
    É possível vivermos com simplicidade, mas ainda assim precisamos de um teto. Daí a triste resignação frente ao fato maior de que, mesmo uma vida sem pressa levada dentro de alguns limites éticos fora de moda, ainda assim estarei topando de cara com Cyrela & Friends, designers e decoradores de plantão, Graças Fosters e Vladimir Putins da vida, fora a alta do dólar e a baixa das commodities, verdadeiras ceifadoras de sonhos nem sei bem por quê. Não tem escapatória.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

w

Connecting to %s