Deveras

Por Vanessa Henriques

Cheguei.

Não tinha ninguém.

Ficamos eu e as luzes e o barulhento ar condicionado.

 

Deveras

 

Hoje não era dia de trabalhar

Era dia de enrolar nas cobertas

de comer pão de queijo

de abraçar mais um pouco.

 

Hoje não era dia de trabalhar

Era dia de ouvir o barulho da chuva

escorrendo pelo vidro

o barulho do vento

balançando a janela

a cortina.

 

Hoje não era dia de trabalhar

Era dia de sonhar

com a vida que queria

com a vida que podia

e não com aquela que te esperava no escritório do ar condicionado barulhento.

 

O sapato de salto

a poça no asfalto

o guarda-chuva no alto

e o coração longe longe.

 

Anúncios

4 thoughts on “Deveras

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s